X
congresso
 
Português Inglês Espanhol

Propriedades Psicométricas da Versão Brasileira da Adolescent Health Promotion Scale (AHPS)

17/02/2021

A adolescência é um período de muitas mudanças físicas, cognitivas e emocionais, e jovens são expostos a situações estressoras e alterações de conduta. Esse período do desenvolvimento é muito importante para a experimentação e consolidação de comportamentos saudáveis ou de risco, que podem trazer impactos tanto positivos quanto negativos ao longo de toda a vida.

Considerando-se que promover condutas saudáveis na adolescência pode trazer benefícios de longo prazo, Guedes e Zuppa (2020) atentam para a necessidade de instrumentos válidos e confiáveis para identificação e monitoramento de comportamentos de promoção da saúde em populações jovens. 

Entre outras, a Adolescent Health Promotion Scale (AHPS) se destaca como uma medida de autorrelato composta de 40 itens que refletem seis subescalas de comportamentos associados a promoção da saúde em adolescentes: (a) nutrição; (b) suporte social; (c) responsabilidade pela saúde; (d) valorização da vida; (e) exercício físico; e (f) controle de estresse. O presente estudo buscou traduzir e adaptar a AHPS, assim como verificar as propriedades psicométricas da escala para uso em adolescentes brasileiros.

 

Highlights

  • A tradução inicial foi realizada pelos autores do trabalho, em seguida analisada por um grupo bilíngue de três pesquisadores da área. Dois tradutores independentes fizeram a retrotradução da escala, que novamente foi comparada pelo grupo bilíngue. Por fim, um comitê de oito pessoas (os autores do estudo, os tradutores da retrotradução e dois docentes universitários da área) revisaram as versões da tradução e analisaram a versão final.
  • Dos 40 itens da versão traduzida final da AHPS, 28 deles (70%) foram considerados “inalterados” pelo comitê, os 12 restantes (30%) foram considerados “pouco alterados” em pelo menos uma das equivalências semântica, idiomática, cultural e conceitual em relação a escala original. 
  • A seleção de participantes ocorreu por amostragem probabilística por conglomerado. A versão em português final da AHPS foi aplicada em uma amostra de 1.949 alunos (52,9% do sexo feminino) entre 12 e 18 anos, do 6º ano do fundamental ao 3º ano do ensino médio de escolas da cidade de Londrina, Paraná.
  • A estrutura de seis subescalas do instrumento original foi igualmente consistente na versão traduzida e adaptada da AHPS com índices de ajuste equivalentes a χ2 / gl=1,83, CFI=0,948, GFI=0,969, AGFI=0,956 e RMSR=0,052.
  • A validade convergente do modelo fatorial foi confirmada com adequadas cargas fatoriais e desejáveis dimensões de confiabilidade composta (CR>0,7) e variância média extraída (AVE>0,5).
  • 6 itens foram excluídos por apresentarem saturação fatorial insuficiente (λ < 0,40), o que não alterou o ajuste do modelo de 6 subescalas.
  • A subescala valorização da vida (21,1%) foi a de maior importância e subescala exercício físico (4,9%) a menos importante para os adolescentes brasileiros. Estudos com a AHPS em outros países encontraram resultados diferentes, já que o nível de importância que cada cultura dá aos mesmos comportamentos de promoção de saúde podem variar.

 

Referência:

Guedes, Dartagnan Pinto, & Zuppa, Marizete Arenhart. (2020). Propriedades Psicométricas da Versão Brasileira da Adolescent Health Promotion Scale (AHPS). Ciência & Saúde Coletiva, 25(6), 2357-2368. Epub June 03, 2020. https://dx.doi.org/10.1590/1413-81232020256.23252018


Artigo completo: https://doi.org/10.1590/1413-81232020256.23252018

Mural

Eleição da Diretoria, Conselho Deliberativo e Conselho Fiscal

Posicionamento da ASBRo sobre a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF)