X
congresso
 
Português Inglês Espanhol

Forças de caráter: evidências de uma escala e prevalência no Nordeste brasileiro

01/03/2021

O estudo das virtudes e forças de caráter tem ocupado um papel de destaque no campo da Psicologia Positiva. As virtudes dizem respeito às capacidades individuais particulares relacionadas aos pensamentos, sentimentos e ações que levam o indivíduo a fazer o que é certo, e que envolvem as forças específicas como rotas para serem atingidas. Já as forças são caracterizadas como pontos fortes preexistentes e autênticos do ser humano. Até o ano de 2014, nenhuma referência foi encontrada no Brasil acerca de forças de caráter, nem nenhum instrumento publicado baseado no modelo de forças e virtudes. Contudo, recentemente foram publicados alguns estudos que versam sobre o estudo das forças de caráter no Brasil. No Brasil, Noronha et al. elaboraram a Escala de Forças de Caráter (EFC), um instrumento que avalia as forças e reúne evidências de validade interna e com variáveis externas. A presente investigação tem a intenção de ampliar o arcabouço teórico e empírico acerca dos pontos fortes da população brasileira, além de reunir novas evidências de validade e precisão da medida.

 

Highlights:

  • As forças mais presentes nas vidas dos nordestinos da amostra considerada foram gratidão e bondade, seguidas de curiosidade, imparcialidade, amor ao aprendizado e esperança.
  • A EFC apresentou uma estrutura com um fator, com índices de precisão satisfatórios para pesquisas no contexto da região Nordeste.
  • As forças são inter-relacionadas e mesmo que possam ser encontradas em diferentes culturas, o esperado é que seu ranking seja particular do contexto.
  • Sugere-se a inclusão de outras escalas em coletas similares, a fim de averiguar a validade externa da medida, conhecer a relação e influência de variáveis sociais, individuais e demográficas na prevalência das forças de caráter.
  • Aponta-se como limitação o fato de não reunir evidências de validade externa da EFC.
  • Reconhece-se também a limitação da amostra utilizada, especifica de uma região brasileira e de natureza não probabilística, com uma coleta por conveniência, não sendo possível uma generalização dos resultados.

 

Referência:

Couto, R. N., da Fonsêca, P. N., da Silva, P. G. N., & de Medeiros, P. C. B. (2021). Forças de caráter: evidências de uma escala e prevalência no Nordeste brasileiro. Ciencias Psicológicas. Disponível em: https://revistas.ucu.edu.uy/index.php/cienciaspsicologicas/article/view/2357

Mural

Eleição da Diretoria, Conselho Deliberativo e Conselho Fiscal

Posicionamento da ASBRo sobre a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF)