X
congresso
 
Português Inglês Espanhol

Avaliação terapêutica: uma nova possibilidade de atuação

25/03/2021

A Avaliação Terapêutica começou a ser difundida em meados da década de 80 nos Estados Unidos e, desde então, vem traçando seu caminho como um novo método de atuação que visa modificar a forma de se fazer Avaliação Psicológica (AP). Em 1992, o criador da Avaliação Terapêutica Stephen Finn e sua colega Mary Tonsager, realizaram o primeiro ensaio controlado que demonstrou a eficácia e os benefícios deste método terapêutico. Em seguida houve uma difusão da AT no continente Europeu e no Japão. Atualmente, psicólogos brasileiros vêm se apropriando desse método terapêutico, pois este apresenta uma proposta inovadora no âmbito da Avaliação Psicológica.

 

Highlights:

  • A Avaliação Terapêutica propõe lidar com as restrições dos modelos tradicionais de avaliação, uma vez que se oferta ao avaliando uma experiência de acolhimento, compreensão e autonomia.
  • Dentre os objetivos da Avaliação Terapêutica está auxiliar o cliente proporcionando acolhimento, segurança e aceitação.
  • Através da atividade colaborativa, o cliente é responsável por formular as questões que irão guiar a avaliação. A elaboração conjunta contribui para a diminuição da ansiedade e fortalecimento da auto reflexão. 
  • O método é dividido em 6 etapas que devem ser previamente planejadas, uma vez que a avaliação só é considerada terapêutica se for planejada para tal finalidade.
  • O método da Avaliação Terapêutica é um modelo pouco conhecido e utilizado no Brasil e é praticamente inexistente na grade curricular da graduação em psicologia.
  • Os instrumentos psicológicos podem ofertar uma nova maneira de atuação, além de exigir do profissional uma maior sensibilidade para analisar e intervir de maneira adequada para a demanda de cada cliente. 

 

Referências:

Artigo completo: https://www.brazilianjournals.com/index.php/BRJD/article/view/26209/20805

Silva, J. J., Santos, J. C., & Estevam, I. D. (2021). Avaliação terapêutica: uma nova possibilidade de atuação. Brazilian Journal of Development7(3), 25249-25255.

Mural

Eleição da Diretoria, Conselho Deliberativo e Conselho Fiscal

Posicionamento da ASBRo sobre a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF)